PRESS

“Alfa” Recebeu 5-Star Review – All About Jazz (USA) 

“Tomem nota, aqueles que apreciaram as gravações em formato de trio da ECM na última década: Alfa é um digno candidato à sua coleção.”

“Eu ousaria dizer que Leandro foi confeccionado no mesmo molde de Keith Jarrett, por conta de uma tendência à paixão pela melodia, que o leva a vocalizar espontaneamente quando não consegue contê-la. Isso posto, adiciono que ele não é um imitador, algo que se torna óbvio pela riqueza das composições originais que dominam o cd. “O amor que se deu- Vassi n.2″, por exemplo, é uma abertura com tanto apetite por som, que pode-se logo dizer que este trio está indo além da sua triangulação, a ponto de alcançar continentes emocionais desconhecidos. A composição também é de primeira, e reflete uma mente vibrante por trás da música com maturidade precoce. Nada aqui é forçado, apressado ou concedido.”

by Tyran Grillo 

 

Escolha do Editor · Álbum do Mês – World Music Report (Canadá)  

“Há vários momentos no disco Alfa de Leandro Cabral Trio que se pode sentir um Glenn Gould ressuscitado, encarnado num pianista brasileiro chamado Leandro Cabral. O pianista é capaz de tocar as notas de modo a acariciá-las, como se seus dedos fossem penas de pássaros. Depois, sem mais nem menos, ele pode se tornar a força da natureza de uma bateria de escola de samba, mas sem nunca atacar o teclado grosseiramente.”

“Seria Leandro Cabral um pianista clássico com trajes brasileiros? Ele é na verdade ambos – um pouco como um Keith Jarrett, mas sem o muro que separa o clássico das formas brasileiras fundidas na improvisação jazzística. As linhas de fronteira entre dois (ou três) estilos de Cabral estão de tal modo turvadas que se torna quase impossível surpreendê-lo habitando somente uma metáfora.”

by Raul da Gama 

 

 

Entrevista Latina Magazine (Japão) 

“No mundo tão barulhento e tão voraz pelo consumo e pela velocidade, achei de bom tom fazer um disco que chame atenção para a calma, para dentro e não para fora, para o silêncio e para a possibilidade de felicidade através da contemplação.”

 

by Diego Muniz

 

Entrevista para o site Clube de Jazz (Brasília)

WG – “Ano passado (2016), você lançou ‘Alfa‘, dos melhores lançamentos na seara do jazz brasileiro. Como foi o processo, desde o projeto inicial, financiamento e gravação?”

by Wilson Garzon

 

G1.Globo (São Paulo) 

 

 

 

“Best Jazz Albums 2016” – Segundo Lugar – Argonauta Magazine (Itália) 

 

 

 

“Top 10 – 2016” – Carlos Calado (São Paulo) 

“Um dos mais talentosos pianistas paulistas da nova geração, Leandro revela neste álbum sua intimidade com as linguagens do jazz e da bossa nova. Ao lado de Sidiel Vieira (baixo acústico) e Vitor Cabral (bateria), exibe composições próprias e interpreta com personalidade alguns clássicos, como “Rapaz de Bem” (Johnny Alf) e “Outra Vez” (Tom Jobim).” 

 

 

 

“Alfa” recebe “Menção Honrosa” – Embrulhador (Paraíba) 

 

 

 

Jazz Weekly (EUA) 

“Muitas coisas para apreciar aqui.” 

 

 

 

All About Jazz (EUA) 

“Esta é uma música brasileira altamente estilizada que se apresenta de uma forma muito artística.” 

 

 

 

Classical Lite (EUA) 

 

 

 

Jazz Trail (EUA) 

“Leandro Cabral, um pianista e compositor brasileiro em ascensão de percepção exemplar, tem em Alfa, seu segundo álbum, uma bela declaração de musicalidade impecável e incrível interação com seus companheiros de trio.” 

 

 

 

Bebop Spoken Here (Reino Unido) 

“Absolutamente um exemplo delicioso do jazz brasileiro de hoje. (…) Compositor de 7 das 10 faixas, Cabral é tão hábil com a caneta musical (virtual) quanto com o piano. Suas composições são melódicas, às vezes quase Chopinianas, ao passo que seu tocar soa como Bill Evans e talvez possa soar como se Bill Evans tivesse nascido no Brasil.”

 

captura-de-tela-2016-12-05-as-16-58-22

  

 

Argonauta Magazine (Itália) 

“Nessas dez composições nada é deixado ao acaso, tudo é medido e viaja em um admirável equilíbrio entre os elementos, onde também e sobretudo o silêncio tem um papel importante, criando uma espécie de espaço para viver de acordo com essa estética do vazio, tão cara à filosofia oriental.” 

 

captura-de-tela-2016-11-22-as-18-39-04 

 

Jazz Quad (Rússia)

“É um fato conhecido que música brasileira em geral é o fruto da integração de três culturas: indígena, européia e africana. Cabral com uma incrível sutileza e de uma maneira muito orgânica enche o seu jazz com os elementos diversos desta tríade.”

 

Midwest Record (EUA)

“Esse moderno piano trio brasileiro faz do lançamento de seu segundo álbum, pelas atividades que tem desenvolvido, quase um evento esperado. (…) Claramente trata-se de um saboroso regalo, um jazz vigoroso e divertido de um grupo que não deixa transparecer o caráter de trabalho. Bons momentos para você se deixar levar!”

 

captura-de-tela-2016-11-17-as-13-47-19

Rock Loco (Bahia) 

 

 

 

The Music (Rio de Janeiro) 

 

 

 

Recanto Adormecido (Brasil) 

 

 

 

Republic of Jazz (Espanha)

 

banner-bueno-2-2 

 

Rádio Soul and Jazz (EUA)

 

 

Rádio Jazz After Hours (EUA)

 

 

Rádio Gwendalyn (Suiça)

 

 

 

Hawaii Public Radio (EUA)

 

 

Programa Metrópolis – TV Cultura (São Paulo)

“Leandro, Sidiel e Vitor, três amigos que unem a improvisação do jazz à música afro-brasileira. Leandro Cabral lançando o segundo álbum, aqui no Metrópolis.”

 

15123060_1101856013267346_8199517527955731569_ocultura_logo_2013-svg

 

G1 – Globo.com (Rio de Janeiro)

“Outro alto vôo instrumental é o oferecido por “Alfa”, segundo disco do Leandro Cabral Trio. Gravado ao vivo, (…) traz sete composições do líder e três recriações livres (…) para temas de Tom Jobim (“Outra vez” e “Inútil paisagem”) e Johnny Alf (“Rapaz de bem”). A onda é jazzística, mas com referências brasileiras.”

 

Entrevista – Rádio Ibiza (Rio de Janeiro) 

“Leandro, junto ao seu trio, mescla a improvisação do jazz em composições autorais baseadas em ritmos pouco usuais, como o vassi e o ijexá, ambos oriundos do universo percussivo baiano.” 

 

 

 

Jazz Caribe Cover (Venezuela)

“Alfa” apresenta o Leandro Cabral Trio em sua melhor forma, trazendo um cruzamento distinto da música brasileira e improvisação jazzística.”

 

2015

 

Rádio da Orla – Digital Jazz (Santos)

“Outro ponto que merece destaque é a bela apresentação do disco, que contém um encarte com fotos muito bonitas e informações importantes sobre o trabalho do músico. Detalhes que fazem grande diferença e que demonstram que a voracidade do formato  Mp3 jamais pode superar a beleza e os detalhes de um disco físico, que tem pontos imbatíveis: a qualidade de gravação, a riqueza de informações do encarte, que aguçam os nossos sentidos do tato e olfato, tão prazerosos de sentir ao manusear um CD. Bela e inspirada experiência musical, Leandro Cabral! E que venha o próximo!”

 

Guia do Jornal Folha de São Paulo (São Paulo)

 

Caderno Nova Cultura – Jornal A Nova Democracia (Rio de Janeiro)

“A educação musical gera naturalmente um novo discernimento nas pessoas a médio prazo. Produz um público desejoso em consumir obras mais interessantes e a recusa de obras inferiores.”

 

lc_anovademocracia_082016

 

Rádio USP FM 93,7 Mhz 

 radio-usp-fm

 

 

Repórter Brasil – TV Brasil

 
img_2185

 

Jornal GGN – Luis Nassif (São Paulo)

“Sobre tradição” é uma abordagem contemporânea dos grandes clássicos da música popular brasileira e internacional.” 

 

captura-de-tela-2017-01-27-as-04-03-16

 

Sobre Tradição – Site Paulicéia do Jazz (São Paulo)

“A inventividade e o arrojo de Leandro Cabral em seu primeiro EP.”

 

2015

 

Sobre Tradição – Site Informação Musical (São Paulo)

“A sonoridade mostra grande refinamento na interpretação dos temas mais os improvisos delicados e extremamente musicais. (…) Leadro Cabral, além de produzir, deixa claro que conhece bem a tradição das linguagens que abordou nas gravações.”

 

2015

 

Espaço Mix – Mega TV

 

 ilustra_logo

2015

 

Entrevista –  Site Informação Musical (São Paulo)

 

“As várias vozes que compõem o repertório de coral me influenciam até hoje.”

 

2015