U N I V E R S A L   M U S I C   A P R E S E N T A

 

L E A N D R O   C A B R A L   T R I O 

A  L  F  A


“Alfa” Recebeu 5-Star Review – All About Jazz (EUA) 

“Tomem nota, aqueles que apreciaram as gravações em formato de trio da ECM na última década: Alfa é um digno candidato à sua coleção.”

 “Eu ousaria dizer que Leandro foi confeccionado no mesmo molde de Keith Jarrett, por conta de uma tendência à paixão pela melodia, que o leva a vocalizar espontaneamente quando não consegue contê-la. Isso posto, adiciono que ele não é um imitador, algo que se torna óbvio pela riqueza das composições originais que dominam o cd. “O amor que se deu- Vassi n.2″, por exemplo, é uma abertura com tanto apetite por som, que pode-se logo dizer que este trio está indo além da sua triangulação, a ponto de alcançar continentes emocionais desconhecidos. A composição também é de primeira, e reflete uma mente vibrante por trás da música com maturidade precoce. Nada aqui é forçado, apressado ou concedido.” (Link do Review em Português)


 Escolha do Editor · Álbum do Mês – World Music Report (Canadá)  

“Há vários momentos no disco Alfa de Leandro Cabral Trio que se pode sentir um Glenn Gould ressuscitado, encarnado num pianista brasileiro chamado Leandro Cabral. O pianista é capaz de tocar as notas de modo a acariciá-las, como se seus dedos fossem penas de pássaros. Depois, sem mais nem menos, ele pode se tornar a força da natureza de uma bateria de escola de samba, mas sem nunca atacar o teclado grosseiramente.”

“Seria Leandro Cabral um pianista clássico com trajes brasileiros? Ele é na verdade ambos – um pouco como um Keith Jarrett, mas sem o muro que separa o clássico das formas brasileiras fundidas na improvisação jazzística. As linhas de fronteira entre dois (ou três) estilos de Cabral estão de tal modo turvadas que se torna quase impossível surpreendê-lo habitando somente uma metáfora.” (Link do Review em português)

 “Best Jazz Albums 2016” – “Alfa” ficou na segunda posição na avaliação do site Argonauta (Itália)


 

“Alfa” figura na lista “Top 10 – 2016” do crítico musical Carlos Calado (Brasil) 

“Um dos mais talentosos pianistas paulistas da nova geração, Leandro revela neste álbum sua intimidade com as linguagens do jazz e da bossa nova. Ao lado de Sidiel Vieira (baixo acústico) e Vitor Cabral (bateria), exibe composições próprias e interpreta com personalidade alguns clássicos, como “Rapaz de Bem” (Johnny Alf) e “Outra Vez” (Tom Jobim).”


 

“Alfa” recebe “Menção Honrosa” do site Embrulhador (Brasil) 


 

Entrevista Latina Magazine (Japão) 

“No mundo tão barulhento e tão voraz pelo consumo e pela velocidade, achei de bom tom fazer um disco que chame atenção para a calma, para dentro e não para fora, para o silêncio e para a possibilidade de felicidade através da contemplação.”


 

“Esta é uma música brasileira altamente estilizada que se apresenta de uma forma muito artística.”

All About Jazz (EUA)


 

“Leandro Cabral, um pianista e compositor brasileiro em ascensão de percepção exemplar, tem em Alfa, seu segundo álbum, uma bela declaração de musicalidade impecável e incrível interação com seus companheiros de trio.”

Jazz Trail (EUA)


 

“Absolutamente um exemplo delicioso do jazz brasileiro de hoje. (…) Compositor de 7 das 10 faixas, Cabral é tão hábil com a caneta musical (virtual) quanto com o piano. Suas composições são melódicas, às vezes quase Chopinianas, ao passo que seu tocar soa como Bill Evans e talvez possa soar como se Bill Evans tivesse nascido no Brasil.”

Bebop Spoken Here (Reino Unido)


 

“Nessas dez composições nada é deixado ao acaso, tudo é medido e viaja em um admirável equilíbrio entre os elementos, onde também e sobretudo o silêncio tem um papel importante, criando uma espécie de espaço para viver de acordo com essa estética do vazio, tão cara à filosofia oriental.” 

Argonauta Maganize (Itália)


 

 “Esse moderno piano trio brasileiro faz do lançamento de seu segundo álbum, pelas atividades que tem desenvolvido, quase um evento esperado. (…) Claramente trata-se de um saboroso regalo, um jazz vigoroso e divertido de um grupo que não deixa transparecer o caráter de trabalho. Bons momentos para você se deixar levar!”

Midwest Record (EUA)


 

“É um fato conhecido que música brasileira em geral é o fruto da integração de três culturas: indígena, européia e africana. Cabral com uma incrível sutileza e de uma maneira muito orgânica enche o seu jazz com os elementos diversos desta tríade.”

Jazz Quad (Rússia)

 

 

 

Fotos: Pandalux

 

 

 

“Angola, Pernambuco, New Orleans, Rio de Janeiro, Nova Iorque, Europa… que maravilha poder ouvi-los todos visitados e magistralmente misturados por esse grande pianista e compositor brasileiro. Leandro, no melhor estilo oswaldiano, amalgama com seu Trio e participações um som único, personalíssimo, fazendo de ALFA música alta, música de alma, música para ser ouvida e reouvida, muitas vezes.  Bravíssimo!”

Chico Pinheiro – Guitarrista e compositor

 


 

“É sempre uma tarefa difícil comentar a obra de alguma pessoa, em qualquer linguagem que esteja, pois minha observação em arte é sempre dinâmica, nunca a mesma. Dessa forma, a observação na música se refere intrinsicamente ao momento da escuta. Falar sobre a música de Leandro é falar de detalhes, do sutil, do precioso. Como aluno, pude constatar seu esmero e cuidado com todas as inúmeras facetas da música, em particular com o universo subjetivo que ela conecta. Essas minúcias aos quais me refiro vão além do apuro técnico, em direção à busca infinita de um fazer artístico integral e amoroso.”

Letieres Leite – Maestro, instrumentista, compositor e arranjador da Orkestra Rumpilezz

 


“A sua música nos faz olhar o Brasil com seus mistérios que nos encantam, com a imensa beleza dos ritmos coloridos que chegaram docemente da Mãe África até você. Ela, com sua sabedoria de criadora, nos abre os olhos e o coração para o que são filhos seus, acordados de outros silêncios e outros mundos! A alma quântica que nos rege deixa a dança do tempo-espaço ser apresentada sem perder sua natureza, e nos permite soar em conjunto sem tempo – livres, dessincopados e sincronizados com as asas de filhos do coração que buscam o não-local. Viva sua Música, Leandro! De coração.”

Nailor Proveta – Maestro, instrumentista, compositor e arranjador da Banda Mantiqueira


 

    

 

 


A L F A  .  L e a n d r o  C a b r a l  VEVO

Rute e sua grandeza – Vassi N. 1